Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de São Paulo

Setcesp promove debate sobre tarifas de frete

O Setcesp (Sindicato de São Paulo) realizou a “Conferência SETCESP – Tarifas de Frete”, na quinta-feira (22/2) e reuniu mais de 100 empresários na sede da entidade para debater a defasagem nas operações do setor, ferramentas para cálculo correto de frete, componentes tarifários e os impactos da nova política de preços da Petrobras sobre o Diesel.

“O Setcesp vem inovando a cada dia e esse encontro é exatamente uma dessas inovações. O conceito desse evento é trazer para os transportadores e ao mercado da nossa região tudo aquilo que foi discutido no último Conet&Intersindical, promovido pela NTC&Logística, e dar subsídio para os empresários irem ao mercado com melhores argumentos e ferramentas para buscar a lucratividade das suas empresas”, ressaltou Tayguara Helou, presidente do SETCESP em seu discurso de abertura.

Dando início às palestras, o Engenheiro Lauro Valdívia, assessor técnico da NTC&Logística, apresentou a Pesquisa de Mercado realizada pela NTC em parceria com a ANTT, e que foi apresentada no Conet (Conselho Nacional de Estudos em Transporte, Custos, Tarifas e Mercado) no início do mês em Natal/RN e apontou a defasagem média de 16,95% no valor do frete.

Para Lauro, o setor já começou a dar sinais de melhora no último semestre de 2017 e o ano de 2018 poderá ser ainda melhor. “Acredito que esse ano os transportadores irão conseguir repor parte do prejuízo sofrido nesses últimos anos de crise. Economistas conceituados estão projetando um PIB muito bom de até 3%, agora os empresários precisam entender a importância do cálculo dos componentes tarifários e ir para o mercado sem medo”, falou.

A segunda palestra do evento foi ministrada por Marcelo Rodrigues, Coordenador do Instituto Comjovem de Desenvolvimento Mercadológico, que apresentou uma “Ferramenta para Cálculo de Frete” desenvolvida pelo Instituto para auxiliar os transportadores a compor corretamente o preço do seu frete.

“O objetivo do Instituto é proporcionar ferramentas para que os empresários do Brasil inteiro possam ir para o mercado com um discurso alinhado defendendo condições justas para o preço do seu frete”, explicou Marcelo.

Tayguara Helou apresentou a última palestra do evento e explicou didaticamente quais custos e taxas que devem ser considerados para a composição correta do frete e os impactos da nova política de preços da Petrobras sobre o Diesel.

“Eu defendo que 2018 o foco do setor tem que ser na rentabilidade e o transportador associado ao SETCESP tem que ser, daqui para frente, empresário que ganha dinheiro porque é somente através do lucro que as empresas conseguem investir em suas estruturas e em seus colaboradores. É isso que nós temos que levar para o mercado, porque o Brasil nunca  experimentou uma composição de indicadores econômicos tão positivos como agora, então este é o momento ideal para praticarmos tarifas justas”, reforçou Helou.

Finalizando o encontro, foi realizado um debate com os participantes do evento sobre os temas apresentados. Foram convidados para compor a mesa, além dos palestrantes, os empresários André Rossetti, diretor presidente da RG LOG, Elisberto Salmistraro, diretor presidente da Transportadora Floresta e João Jorge, diretor presidente da Vitlog Transportes.

Fonte: Setcesp